No passado dia 02.10.2021 foi a gerência desta empresa informada de que na rede social “facebook” circulava fotografia de anúncio de oferta de emprego, impressa em folha de papel e afixada em locais públicos nas imediações de clínicas desta empresa.

Do teor daquele “anúncio” constavam diversas informações e requisitos que qualquer cidadão comum alcançaria como sendo um acto claramente ofensivo do bom nome da nossa empresa e como tal manifestamente falso. Abstemo-nos de rebatê-los um a um porque isso seria expor igualmente a vida dos que connosco colaboram. Não o faremos.

Apesar de tão evidente conteúdo houve quem não alcançasse o propósito ali vertido e tenha avançado para a fotografia e divulgação nas redes sociais, sem qualquer direito ao contraditório e com o firme propósito de lesar igualmente o bom nome da nossa empresa.

Neste contexto, hoje mesmo (04.10.2021) serão iniciados os procedimentos criminais junto das entidades respectivas, primeiramente contra o/a autor/a do folheto e simultaneamente contra aqueles que conseguimos até ao momento identificar como propaladores da informação nas redes sociais. Uma palavra de agradecimento a todos aqueles que sem nos conhecerem, sem conhecerem o nosso trabalho, se anteciparam a analisar o documento com bom-senso e a discordar do teor, reputando-o como falso e como de mau gosto.

Estamos conscientes de que não conseguiremos responder a todos aqueles que partilharam aquela desinformação e igualmente conscientes de que não é nossa obrigação contraditar partilha a partilha. A responsabilidade criminal é imputada a quem propala factos inverídicos e não à vítima dos mesmos. Como bem entenderão não nos é neste momento possível aferir o alcance que as sistemáticas partilhas já tomaram, ainda que conscientes de que já atravessou fronteiras.

A todos aqueles que por descuido possam ter partilhado tal imagem, solicitamos igual diligência na partilha do presente comunicado, dando nota de que assim se verifique que os incluímos no âmbito da participação criminal elaborada, estaremos igualmente receptivos à exclusão perante o reconhecimento do erro.

Hoje, como qualquer cidadão e/ou empresário compreenderá, assola-nos um desânimo sem medida, mas move-nos a necessidade de sarar a ferida porque as mais de cinquenta famílias que directa e indirectamente fazem parte da nossa luta diária merecem que não baixemos os braços.

Não os baixamos quando em março de 2020 fomos obrigados por imposição legal a fechar portas devido à pandemia “Covid-19”, quando ainda nem apoios ao encerramento por imposição legal estavam anunciados e não os baixaremos hoje. Foi um vil golpe, mas a força dos que connosco lutam dia a dia será sempre o maior suporte da nossa motivação.

Estamos conscientes que este tipo de desinformação tem impactos extremamente negativos no imediato, mas estamos igualmente conscientes dos homens e mulheres, que temos ao nosso lado.

Agradecemos aqui publicamente a solidariedade também dos nossos colaboradores que, sendo pais e mães – algumas mães contratadas inclusivé durante a gravidez – nos expressaram. Por razões óbvias, solicitamos que não se identificassem, sob pena de amanhã, outro acto cobarde como o que sofremos, arrastasse também o nome deles para estes meios.

Por fim, porque nos encontramos a compilar a prova necessária à identificação do/a autor/a do folheto, solicitamos a toda e qualquer pessoa que possa ter presenciado aquelas afixações, que nos ajude nessa tarefa, na firme certeza de que o faz para nos ajudar e ajudar-nos a defender a mais de meia centena de famílias que depende do bom nome desta empresa.

São João de Ver, 4 de Outubro de 2021.
A gerência